FAOP abre processo seletivo para Curso Técnico em Conservação e Restauro


  • Foto Luiza Magalhães

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo do 2º Semestre para o Curso Técnico de Conservação e Restauro da Escola de Arte Rodrigo Melo de Franco Andrade da FAOP. As inscrições que ocorrem entre 5 de junho e 4 de julho são para o preenchimento de 18 vagas gratuitas no turno da manhã.

O Curso tem sua grade curricular distribuída em cinco módulos semestrais com duração de dois anos e meio compreendendo aulas teóricas e práticas. Podem se candidatar às vagas, pessoas que estejam cursando no mínimo o 2º ano do ensino médio ou que já tenham concluído.

As inscrições serão realizadas até o dia 4 de julho às 12h, exclusivamente pelo site www.faop.mg.gov.br com taxa no valor de 60,00 reais.  As provas de seleção serão realizadas no dia 16 de julho, em local e horário a serem previamente divulgados.

O resultado final do processo seletivo está previsto para o dia 26 de julho. Os 18 alunos contemplados pela bolsa de estudo estarão isentos do pagamento de mensalidade do curso.

O edital está disponível no site da FAOP e no link: http://tinyurl.com/EditalCurTCR
O link de inscrição pode ser acessado pelo endereço: http://tinyurl.com/inscri2semestre2017

Sobre a FAOP

A FUNDAÇÃO DE ARTE DE OURO PRETO | FAOP, unidade da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, sediada no município de Ouro Preto |MG nasceu em 1968 da sugestão do poeta Vinícius de Moraes, da atriz Domitila do Amaral, do escritor Murilo Rubião e do historiador Afonso Ávila como espaço para produzir e absorver arte. Com vistas a oferecer à cidade instrumento capaz de incentivar o papel de pólo irradiador de cultura, o então governador de Minas Gerais, Israel Pinheiro confiou a Murilo Rubião a tarefa de implantar a FAOP. 

No ano seguinte à sua inauguração, em 1969, a Fundação de Arte de Ouro Preto integrou à sua estrutura, a Escola de Arte Rodrigo Melo Franco de Andrade | EARMFA, criada pelos artistas Nello Nuno e Annamélia Lopes, oferecendo um leque variado de cursos de arte. Ainda neste primeiro momento, o restaurador Jair Afonso Inácio, teve a iniciativa de organizar junto à EARMFA, o primeiro curso para a formação de Conservadores e Restauradores no Brasil. 

Sobre o Curso

O Curso Técnico em Conservação e Restauro teve início com o restaurador Jair Afonso Inácio, na década de 1970. É considerado a primeira experiência na formação de profissionais da área de forma regular no Brasil. O mestre transmitia os conhecimentos em aulas práticas e teóricas e,  sob sua orientação, vários restauradores se formaram, surgindo um quadro importante de profissionais. Em 1981, o Curso foi dividido em disciplinas, com ênfase na conservação e restauração de escultura policromada, pintura de cavalete e papel. Esta reestruturação valorizou o ensino das técnicas, dos conceitos da restauração e a formação cultural do profissional. Na década de 1990, iniciou-se o processo de reconhecimento do Curso Técnico em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis, importante avanço para a valorização e o reconhecimento da profissão de Conservador-Restaurador. O Curso Técnico é nacionalmente reconhecido e aprovado pelo MEC desde 2002. Em 2009, para adequação ao Catálogo Nacional de Cursos Técnicos por determinação do MEC, mudou de nomenclatura para Curso Técnico em Conservação e Restauro.    


02/06/2017